A Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social inicia nesta segunda, 3, uma série de visitas aos municípios tocantinenses a fim de realizar cooperação técnica para implantação de Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), além de serviços de acolhimentos regionalizados.

Nesta segunda, 3, integrantes da Gerência de Proteção Especial estiveram na cidade de Taguatinga, região sudeste do Estado, discutindo com integrantes da Secretaria Municipal de Assistência Social a implantação dos serviços na cidade. Representantes de Paranã e Conceição do Tocantins também estiveram no encontro, já que os serviços deverão ser ofertados de forma regionalizada para em média 8 municípios situados no entorno dos núcleos de atendimento. Em Taguatinga, está no cronograma a implantação de um CREAS e do programa Família Acolhedora, que consiste na capacitação de famílias para receberem temporariamente crianças e adolescentes em situação de risco e assim garantir a convivência familiar.

A gerente de proteção especial da Secretaria Estadual do Trabalho, Canilda Cruz, explica que implantação dos serviços faz parte de um termo de aceite pactuado com o Governo Federal, que tem como meta a implantação de seis CREAS no Estado para atender 48 municípios, além do programa Família Acolhedora. “Tanto a escolha dos municípios-sede como dos municípios que serão atendidos pelo programa já foram anteriormente decididas durante os encontros da Comissão intergestores Bipartite do Tocantins – (CIB/TO)”, explica a gerente, acrescentando que a Secretaria do Trabalho agora está na fase de implantação destes programas nos municípios.

Sobre a mobilização, o secretário de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social, Messias Araújo, afirma que é de fundamental importância a necessidade de se cumprir com rigor as políticas de assistência social em todos os níveis e por isso o Estado está pronto para fazer a sua parte, inclusive com as contrapartidas necessárias. “É preciso estar perto das camadas mais vulneráveis da sociedade, garantindo dignidade e qualidade de vida para as famílias, e conseqüentemente reduzindo os riscos de saúde e aumento os índices de educação”, pontua o gestor.

Ao todo, nove cidades serão visitadas porque terão que ter os serviços de CREAS e Família Acolhedora implantados. São elas: Taguatinga, Dianópolis, Paraíso do Tocantins, Gurupi, Porto Nacional, Axixá, Xambioá, Wanderlândia e Pedro Afonso.

CREAS

A Política Nacional de Assistência Social (PNAS) tem a família como foco para o trabalho social a ser desenvolvido pelos serviços da rede socioassistencial. O CRAS e o CREAS são espaços que buscam o empoderamento destas famílias e de seus membros para o enfrentamento das situações de vulnerabilidade e de risco social.

O CRAS trabalha na prevenção de ocorrências de risco, enquanto o CREAS, especificamente, trabalha com pessoas em que o risco já se instalou, oferecendo apoio especializado a estas pessoas e/ou famílias.

( Ascom Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here